Bitcoin Forum
February 27, 2021, 04:42:23 AM *
News: Latest Bitcoin Core release: 0.21.0 [Torrent]
 
  Home Help Search Login Register More  
  Show Posts
Pages: [1]
1  Local / Português (Portuguese) / BTC a US$100k, o que voce faria caso o bitcoin alcance esse valor? on: February 15, 2021, 12:51:16 PM
Filosofando um pouco, parece que muitas vezes os entusiastas cripto, talvez pela ideia do HODL, tenham uma vida que é acumular "moedinhas" 24x7.

Claro que isso varia de perfil, mas talvez pela expectativa futura, os bitcoiners sejam mais propensos a guardar. Mas os US$ 100k parecem um valor interessante para realizar tanto planos de longo prazo e e fazer planos pra ter segurança no futuro, como também alguns sonhos mais 'práticos' que talvez muitos deixem de realizar pelo psicológico que diz ' continue pensando no futuro'.

Uma mudança radical, uma competição de um esporte radical em algum pais super longe, alguma aventura sem sentido ou o 'plano de longo prazo mesmo'. Todo tipo de sonho e realizações pessoais.

Esse post é uma convite à uma reflexão sobre 'por que você está acumulando moedinhas' e um convite à um 'comprometimento' ao que faria se o BTC chegasse aos 100k. Pra caso ele chegue, cada um de nós possa voltar aqui e ler quais são alguns sonhos que deveriamos realizar.

Particularmente, eu tenho passado por várias transformações emocionais e meus maiores desejos tem sido todos direcionados pra ter uma vida um pouco mais calma e próxima das natureza. Eu adoraria que esse valor fosse o limite do meu 'auto-boicote' e que eu saísse da cidade e fosse me dedicar a uma vida mais ''simples''. Dividindo meu dia entre hortas, arvores, livros, tecnologias inovadoras e (muitaaaa) escrita.

Eu adoraria também 'marcar' o momento com alguma mudança de visual, talvez pintando o cabelo de azul. Eu sei que parece trivial, mas em um momento eu também passei por esse processo de ''adequação do visual'' pra 'entrar nas normas' e seria uma forma divertida de pintar o marco em mim.

Meu BTC a US$ 100k é sobre isso.

E o de vocês?




2  Local / Português (Portuguese) / [EDIT] Uma transação de gasto duplo no Bitcoin (não foi) descoberta on: January 21, 2021, 01:25:30 PM
Oi pessoal, ainda não sei muitas informações, mas há alguns rumores sobre uma transação de gasto duplo no Bitcoin, o valor é bem pequeno, US$ 2 dólares, mas se for confirmado pode ser bem chato  Sad


O debate estava sendo feito em torno do Replace By Fee (RBF), em que essa vulnerabilidade do gasto duplo já havia sido relatada em julho do ano passado. Mas parece que não esse o caso agora ;(

Fontes do debate:
https://cointelegraph.com.br/news/bitcoin-double-spend-spotted-in-the-wild
https://forkmonitor.info/stale/btc/666833
https://twitter.com/BitMEXResearch/status/1351870852896346112
https://twitter.com/justicemate/status/1352092084346339332


[edit] novas informações vieram e parece que realmente não aconteceu!!!!!!!!

Link: https://twitter.com/aantonop/status/1352250328960229377
3  Local / Português (Portuguese) / Exchanges não acompanham a demanda e podem ficar sem Bitcoin on: January 14, 2021, 02:42:40 PM
A exchange eToro enviou hoje um email para seus usuários avisando que talvez não tenha Bitcoin para ofertar aos clientes no final de semana, devido a alta demanda pelo ativo.

“A demanda sem precedentes pelas criptomoedas, juntamente com a liquidez limitada, apresenta desafios à nossa capacidade de dar suporte aos pedidos de COMPRA no fim de semana.”

Como medida para tentar CONTER a demanda e busca pelo ativo, a eToro está implementando algumas medidas para conter os registros de novos usuários. Na semana passada, a exchange restringiu os usuários europeus das ordens de margin trading e e aumentou o valor do depósito mínimo para US$1.000.

A ''guerra de escassez'' do Bitcoin é algo muito surreal pra mim! Em praticamente todos os outros ativos é possível aumentar a demanda, criando mais mão de obra, aumentando os investimentos.. há várias artimanhas possíveis pra acompanhar a demanda. No caso no Bitcoin, apesar de podermos fracionar, quando uma empresa está comprando 3X o que está sendo minerado , a coisa começa a ficar doida!


Só me resta perguntar, os senhores já compraram seus Bitcoins?  Grin Grin Grin

Pra quem quiser saber mais: eToro avisa aos usuários que está ficando sem criptomoedas para ofertar devido à ‘demanda sem precedentes’


4  Local / Português (Portuguese) / A Maior Religião do Século XXI: 21 Razões Para Crer no Bitcoin on: January 07, 2021, 05:19:43 PM
''No começo, não havia esperança. Então, veio a gênese. 6 dias depois, Satoshi minerou o 1º bloco. No sétimo dia ele, descansou. E daí, sumiu para sempre.''


Hoje, a Paradigma lançou uma newsletter muito especial, comparando o Bitcoin com uma religião

Eles escolheram 21 razões, com metáforas 'bíblicas' para mostrar isso.

O interessante é que eles conseguiram com apenas 21 pontos fazer um overview muito legal sobre o mercado como um todo. E o Bitcointalk foi citado  Grin

6. Escritos Apócrifos: estes são os textos externos ao cânone da literatura bitcoiniana - equivalentes ao Talmude judaico, ou os Vedas hindus. Postagens antigas no bitcointalk. Bordões satoshianos como o famoso “Estou sem tempo pra te explicar“ . Profecias tipo a regressão logarítmica de Trololo  - cujo previsão de 1BTC = U$100k, hoje, está mais próxima do que nunca.

Além das escrituras, tem o Profeta, Martírio, Texto Sagrado, Mito da Criação, Santos, Datas Sagradas, Cismas, Falsos Profetas, Calendário, Mantras, Terra Prometida, Altar, Jihad, Demonio, Apocalipse, Evangelização, Debates Talmúdicos, Dietas, Epifania e Ressureição.

A leitura é muito agradável, como tudo que eles publicam. E o legal é que dá pra fazer variações e complementos as indicações deles.

5  Local / Português (Portuguese) / Preço do Bitcoin atinge US$ 20.000 pela primeira vez na história on: December 16, 2020, 01:52:58 PM
Senhores, que dia!

Nem sei mais o que dizer. Só alegria em compartilhar esse marco com vocês e corram para fechar os trade em alt/btc hahahahahahaha
6  Other / Beginners & Help / KYC as an iatrogeny and the paradox of its incentive to identity fraud on: December 09, 2020, 01:43:11 AM
The mandatory KYC for combating terrorism may be one of the greatest cases of iatrogenesis in our society.


Note: while exploring Bitcointalk, I found this incredible post “Why is KYC extremely dangerous - and useless”. Motivated by the reflections raised by @1miau, I have compiled the ideas and extrapolated the reflection from new facts, a sociological perspective on the issue, and the KYC hypothesis as a case of iatrogeny. The text is a kind of thanks to the author for having opened my eyes to an obvious logical inference that had remained hidden. I hope I can do the same for you.
Note 2: English is not my language, so I apologize for possible errors.

Cryptocurrency exchanges worldwide are being forced to add and tighten Know Your Client (KYC) protocols to collaborate with Anti-Money Laundering (AML) laws, increase user security, and prevent terrorist financing. But at the same time that this siege closes, another one opens: the number of hackers and personal data trading on the dark web only increases.

But, if KYC data is constantly stolen, can't it end up being more used to create fraud than to prevent it? The assumptions about this procedure need to be revised because perhaps we are facing one of the greatest cases of iatrogenesis of our time.

To analyze those issues whose common sense is very strong at their unanimity, cautious steps are necessary. In this article, I analyze the status of deaths caused by terrorists in the world and the justifications for implementing KYC laws in order to understand the associated risks of improper exposures of personal data and its possible mitigations.

Status of violence in the world: sugar is (much) more dangerous than terrorism
Humans have always lived among violence and wars in its several aspects: be them self-directed (suicide), family (against children/women/elderly), local/community (acquaintances/strangers) or collective (social/political/economic) and, who knows, soon planetary (Elon Musk vs World).

Our Paleolithic ancestors and every nomad who walked this Earth had to worry about invasions, conflicts, and acts of terrorism - a systematic use of violence to create terroris with a particular political objective. But despite the seemingly widespread status of violence in the 21st century, only 1% of global mortality is linked to human violence and the number of conflict-related deaths has continued to fall sharply in recent decades.


In 2018, 70% of the US$ 475 billion spent on violence in the world was used in wars and conflicts. But these deaths represent a very small percentage of global deaths. In 2017, 26 million people died as a result of terrorist attacks, 129 thousand on conflicts, 793 thousand committed suicide and 34 million died from diabetes. Sugar is a potential enemy far more dangerous than a terrorist bomb. But it is not suicide or sugar that mobilizes resources. The terrorists are the ones painted as great dangers and combating them is the justification used for the persecution of populations, invasion of countries, and the institution of KYC / AML laws.

Logic bombs & Cyberwars
The sharp decline in war-related deaths since 1985 coincides with the development of the bit society. In informational capitalism, knowledge is a much more important economic resource. Currently, the profitability of war is restricted to a few regions, such as large oil holders. What armies earned in an entire year of war, informational entrepreneurs earn in a day of trade.

In a globalized scenario, political stability is an extremely important fact for the development and planning of mega-enterprises. But, with humanity having that destructive creativity sharpened in itself, unprecedented forms of war & violence are under development, with emphasis on the new cybernetics-wars. In 2020, more than ⅓ of the world's companies experienced six or more successful hacker attacks. These are just a few hacks, the tip of an iceberg in a sea of ​​unreported events and cyberwars between countries.

Know Your Client (KYC)
The issues here converge. After the September 11 attack in 2001, numerous measures were taken to mitigate the terrorist risk (which already accounted for less than 1% of the world's deaths). And increasing the rigidity of Know Your Client (KYC) processes was one of the measures used to reinforce Anti-Money Laundering (AML) laws and prevent the financing of terrorism.

KYC relates to a series of authentication procedures that companies need to require their customers to comply with regulators and legally offer their services. KYC involves sending personal data and documents to a company or organization to prove that you are who you say you are.

In recent years, US regulators have adopted strict policies to control the offer of exchange services to US residents and numerous companies are being accused of violating the Commodity Exchange Act. Binance, the world's largest crypto exchange, has been banned from offering services in at least ten U.S. states. In October, the founder of BitMEX was arrested and the company was formally accused of failing to implement KYC / AML policies and making no effort to prevent American users from voluntarily registering on its platform.

The problem is that there is simply no guarantee that our data will be safe with third parties. Large companies with high-security standards are succulent targets because of the profits associated with hacking large companies. As soon as personal information is sent to third parties for KYC purposes, I can basically just wait for an email notifying me that the data has been leaked, my identity exposed, my funds stolen and also my life has been exposed.

The risks of KYC
Thoughts such as 'exposing personal data is less dangerous than a bomb', can arise.

In the past week, two close friends have had digital scams. One of the scams - a frustrated one - involved “sextortion” malware and had the potential to destroy her life in countless ways (remember, suicides represent ⅓ of the violent deaths). The other scam, which involved identity fraud, was successful, and made a PhD unfeasible and will probably abruptly slow her professional career.

When a KYC exchange compliance is hacked, attackers can gain access to the background, names, home address/email/bitcoin, passports, photos, biometric data, wealth source, and bank accounts. The negative consequences of selling this data are immeasurable. When accessing KYC data, criminals can, for example:

Impersonate an identity: open accounts in your name to carry out illegal activities or make loans that are impossible to repay.
Accessing other services: the data can be useful for accessing other accounts of the person, compromising privacy (leaking photos/videos), and other types of funds.

Going from digital / KYC to physical/unthinkable: by obtaining information about physical addresses and wealth, physical enterprises can be profitable enough to encourage theft/kidnapping and physical extortion. Or at least be even more valuable to scammers specializing in other crimes. With biometric data, the door to the house is literally open to the unthinkable.
The KYC Scam: voluntarily sell your data to the dark web

In addition to the theft of data by third parties and everything that can be done with it, companies are able to use KYC's justification to appropriate their users' funds in an improper way and with a legal excuse. After receiving a considerable number of deposits without KYC, the site announces that it needs to comply with regulations to continue operating and blocks funds until users submit their documents.

The user can 1) refuse KYC and never see his funds again or 2) can voluntarily offer his data to the dark web. By instituting a KYC policy from scratch, attackers can even select which data would be most valuable to boost their packages, better serving the demand of the moment/niche. And here, I stopped at what is already real. Technological sophistication in this area have created scenarios worthy of Gibson, Sterling & Stephenson.

As KYC becomes widespread, the greater is the number of crimes related to cyber-attacks and identity fraud. Hackers use the data to defraud systems on their terms. At this stage of making data available on the illegal market, KYC actually does not prove anything else and most likely does not change the dynamics of terrorism. It encourages fraud & selling identities.

When the Government is the Enemy
The control of language always implies the control of thought. If we think of words as governments want, we think as they want. Here, history can broaden our perspective. The word terrorism was born during the Kingdom of Terror (1793-1794) by Maximilien de Robespierre as a reference to the actions of the party.

Last Friday, a trader was executed in North Korea for dealing with foreign currency in the country . Under the direction of Kim Jong-un, the country has tightened its policy of restricting the international market as a strategy for valuing $WON. Fear as an incentive is a common government tactic to reinforce certain behaviour.

A mega-computerized state with an objective code capable of telling how each individual must behave in order to ensure general well-being. From simple security cameras to social scores and fictional (no-more) systems in which BBB-State decides which profession each citizen should have, we walk together into a data-driven terrorism society.

Gunpowder versus gunpowder, cipher against cipher
I don't trade with a gun pointed at my head.”' - Ayn Rand

Currently, KYC narratives are created by antagonistic forces. On the one hand, those who defend the value of privacy against KYC / AML policies are branded as potential criminals or at best - paranoid - as if the right & desire for privacy does not. It was trivial because it was so natural.

On the other hand, regulators create regulations and tools capable of monitoring transactions, under the justification of preventing money laundering, providing security to investors, and preventing unconditional anonymity from resulting in chaos. Along these lines, David Birch, the fintech guru and author of “The Currency Cold War”, distinguishes the right to privacy from the right to anonymity. For Birch, privacy is a citizen's right. Transactions must be private, but only until such time as legal action is needed. As anonymity does not have this limit, it should not be encouraged. In my view, Birch falls into a praxiological error: if all systems are potentially hackable, how can any privacy exists without anonymity?

At the end of the day, KYC encourages - on a global scale - what should prevent and restrict voluntary exchange between the parties. We are destroying the room to get rid of a fly. But after the irritation caused by the fly is over, the damage may already be too big.

But, as there are still good stoics among us, while hackers compromise systems and governments to tighten up their policies to encourage fraud, there are initiatives/technologies capable of mitigating KYC iatrogeny. No government can execute you for an illegal foreign exchange transaction if your identity is not linked to the trading. Please note:

Self-defence: learning about digital security is as necessary as literacy.
Altcoin Bounties & Airdrops are hardly worth the risk, control your momentum.
Do not provide your data for exchanges and start-up & fantastic projects, they will use you to get rich and not the other way around.
Consider decentralized and non-custodial services, p2p trading/exchanges without KYC, and offering anonymous digital crypto exchange services. Despite the 'tightening KYC siege for exchanges', a recent study by CipherTrace showed that more than 50% of exchanges (CEX, DEX, AMME) have no KYC and 70% of them have little membership.
Try implementations focused on privacy, such as Samourai & Wasabi wallets, DEX protocols, VPNs, etc.
Pay attention to BIPs like Taproot / Schnorr signatures (BIP340) & Dandelion (BIP 156) and other implementations that seek to increase the anonymity of transactions. It is clear that each field of action will have specific services being developed.

Conclusion: Prohibitions & Illegal Empires
In History, it is not uncommon for cases in which prohibitionist policies result in the construction of illegal empires - again, iatrogeny. Just as banning alcoholic beverages increases the risks associated with alcohol, banning cryptocurrency transactions and demanding KYC is not the solution to society's problems, but a risk to it. Personal information is a valuable commodity and KYC is a honey pot awaiting the onslaught of hungry bears who surf the darknet. Privacy is a right and if the only way to guarantee it is anonymity, there should be no shame on using it.

7  Local / Português (Portuguese) / KYC e o paradoxo do seu incentivo à fraude das identidades on: November 30, 2020, 11:16:21 AM
Se dados KYC são constantemente roubados, eles não podem acabar sendo mais usados para falsificar identidades do que para impedir essa fraude?

Para analisar questões cujo senso-comum é muito forte em sua unanimidade, é necessário passos cautelosos. Para responder essa questão, analiso o status das mortes violentas do mundo, as justificativas do KYC, os riscos associados e as mitigações possíveis.  

O artigo está disponível em: https://www.disruptivas.org/post/os-riscos-do-kyc

Nota: o post buscou continuar e extrapolar o debate iniciado em outro tópico, trazendo uma perspectiva histórica e novos dados à questão:

''Why KYC is extremely dangerous – and useless'' do @1miau
Disponível em: https://bitcointalk.org/index.php?topic=5221497.0


Que inclusive, foi traduzido pelo @cryptobaboon e está disponível aqui: https://bitcointalk.org/index.php?topic=5223742
8  Local / Português (Portuguese) / Novo estudo sugere que Satoshi Nakamoto vivia em Londres on: November 26, 2020, 05:02:09 PM
Eu sou das pessoas que não querem que a identidade dele seja descoberta, mas os estudos sobre quem é sempre são curiosidades interessantes  Roll Eyes

https://cointelegraph.com.br/news/new-analysis-suggests-satoshi-nakamoto-was-a-londoner


Um estudo do The Chain Bulletin trouxe informações adicionais às análises anteriores, destacando a probabilidade de Satoshi estar em Londres pelo fato da referencia do bloco generis ser da edição impressa do The Times que só foi distribuída em Londres.

''A análise de Karaivanov de materiais com data e hora postados por Satoshi - incluindo postagens no Bitcointalk, e-mails enviados aos primeiros desenvolvedores do Bitcoin e confirmações feitas no repositório Bitcoin no SourceForge - fornece evidências adicionais de que Satoshi pode ter residido no fuso horário GMT (Reino Unido) No entanto, ele reconhece que o padrão de postagem de Satoshi também pode refletir alguém que residia nos fusos horários EST (costa leste dos EUA) ou PST (costa oeste dos EUA).'''


Tem vários estudos interessantes, esse é só mais uma pecinha no quebra-cabeça Smiley

Eu sempre fico pensando se a humanidade vai ter que viver com esse segredo hahahahahaha
9  Local / Português (Portuguese) / [Debate] As seis críticas mais comuns e persistentes ao Bitcoin on: November 16, 2020, 08:57:53 PM
A Fidelity Digital Assets publicou um artigo super interessante respondemos as críticas mais 'comuns & persistentes' do Bitcoin. As críticas são:

1. O Bitcoin é muito volátil para ser uma reserva de valor
2. O Bitcoin falhou como meio de pagamento.
3. Bitcoin é um desperdício, em termos ambientais
4. Bitcoin é usado para atividades ilícitas.
5. O Bitcoin não é apoiado por nada.
6. Bitcoin será substituído por um concorrente

Pensei em traduzir os argumentos e publicá-los aqui, mas eu gostaria antes, de ouvir os argumentos de vocês sobre essas questões Roll Eyes


(Particularmente, a questão 3 é uma das mais interessantes pra mim)
10  Local / Economia & Mercado / Manifesto: um yantra para viver o Libertarianismo (parte I) on: November 13, 2020, 01:47:26 PM
Inspirações, Conspirações & Estratégias para viver a liberdade pessoal e econômica através da ausência de governos.

Nos últimos 10 anos, eu tenho me dedicado ao estudo e a prática libertária e hoje, tenho o prazer de compartilhar com vocês, a PARTE I de um manifesto que sintetiza essa história.

As partes II & III dialogam mais diretamente com os cyphepunks, mas espero que tudo bem compartilhar desde o início com vocês  Cheesy

https://www.disruptivas.org/post/manifesto

Esse manifesto tem a intenção de ser útil a todos os tipos de libertários: anarquistas, punks, cypherpunks, agoristas, brutalistas individualistas, espíritos livres e pragmáticos safados. O manifesto é um ato de epistemologia, nascido do meu desejo de compartilhar e codificar minhas referencias teóricas e minhas práticas libertárias, criando ''estruturas'' capazes de me guiar na busca de relações livres e não coercitivas.

Ao compartilhar essa reflexão, espero julgamentos severos dos meus potenciais aliados, capazes de melhorar meu próprio sistema. Inconsistências, contradições e pensamentos coercitivos não devem ser permitidos. O manifesto só tem o objetivo de potencializar a liberdade e não de dizer como a liberdade deve ser vivida.
11  Local / Português (Portuguese) / Onde está nosso child board ''política & sociedade''? on: November 11, 2020, 12:38:20 AM
Pessoal, como funciona a criação dos child boards? Cada aba local tem sua própria estrutura, né? Só o @adriano pode criar um, imagino.

Na aba principal, tem um child chamado ''Politics & Society'' que eu sinto bastante falta aqui. Muitas coisas que ando pensando, a partir de cripto e que dialogam com cripto entrariam nesse child pra mim. E tem um artigo que ando me dedicando especialmente, que eu adoraria divulgar aqui e ter o feedback de vocês, mas que é sobre libertarianismo, sociedade e política. Cripto é presente, mas não é o ponto focal.

Eu vou divulgar o artigo na aba gringa ''Politics & Society'', mas aqui me sinto quase desconfortável, por sentir que é off-topic demais  Huh

Aí fiquei curiosa com essa questão meta da criação e definição dos child boards.
12  Local / Português (Portuguese) / Cointelegraph: As oportunidades ocultas do Bitcointalk on: November 03, 2020, 10:19:52 PM
Há séculos atrás eu havia prometido fazer um um post sobre o Bitcointalk, pra ver se conseguia ajudar a impulsionar a aba BR de alguma forma.

Demorou, mas chegou (igual no sorteio hahahaha):

https://cointelegraph.com.br/news/the-hidden-opportunities-of-bitcointalk-that-nobody-told-you

Espero que esteja razoável e ajude. Quaisquer erros ou sugestões, apontem por favor!

Por fim, eu queria deixar agradecimentos especiais ao @tg88, que super tem incentivado minha participação e me explicou várias das coisas que usei na postagem!
13  Local / Português (Portuguese) / Mais de 50% das exchanges de criptomoedas não tem KYC on: October 02, 2020, 11:57:55 AM
Um estudo publicado pela CipherTrace mostrou que mais de 50% das exchanges de criptomoedas não KYC e que em algumas jurisdições, mais de 70% delas tem pouca adesão aos KYC. Eles analisaram 800 empresas de criptomoedas, entre elas CEX, DEX e AMME.

O caso é ainda ''melhor''com os protocolos DeFi.

 Senhores, parece que a guerra ainda não está tão perdida assim hahaha

O estudo: https://ciphertrace.com/2020-geo-risk-report-on-vasp-kyc/





14  Local / Português (Portuguese) / Porque a criptoanarquia não é um movimento revolucionário on: September 29, 2020, 09:50:30 PM
Nas últimas semanas, venho pensando muito sobre os 'caminhos' que os libertários podem tomar para viver de forma livre, em uma sociedade que está muito longe de estar livre.

Acho que os libertários tem seguido três vias:

Reformistas que tentam consertar o processo de governança (Gradualistas, Demarquistas, Minarquistas, '' e os que votam nos menos piores ''). Neste grupo, os esforços estão focados em redesenhar como as decisões são tomadas e resolver as lutas de conflitos de maioria-minoria nas democracias.

Oposicionistas-kamikazes que arriscam suas vidas para evitar que as coisas tomem certas direções e para trazer a Revolução para as massas. Eles tem um desejo quase masoquista de jogar Policia & Vitíma e enfrentar pessoas hiper-armadas. O objetivo do oposicionismo é quebrar o Estado e mudar o mundo.

Paralelos que representam o caminho de quem não toma a iniciativa de se submeter à força dos outros e não aceita submeter-se a quem usa a força contra os outros. Quem não está interessado em ameaças, muito menos em continuar a construir suas cadeias. São aqueles que escolhem privar o mundo de sua existência como um escravo e viver sua liberdade com aqueles que assim o desejarem.

A criptoanarquia pra mim é a terceira via! Por que o objetivo não se manter distante, tornar imprestável, ou como Wei Dai disse no ''in a crypto-anarchy the government is not temporarily destroyed but permanently forbidden and permanently unnecessary''.

Eu acho que é a melhor via msm, mas a via paralela normalmente tem ficado ''limitada'' ao virtual. A questão é, como viver, de verdade, essa liberdade. E não apenas transacionamos com liberdade, sabe?

Aí, eu encontrei um debate incrível sobre isso. É uma entrevista sobre construção de comunidades libertárias. Os entrevistados levantam um debate sobre comunidades criptoanarquistas, interação entre vida digital/ física, comportamento humano em comunidades que garantem anonimato. Foi bem inspirador e acho que pode ser especialmente útil para quem frequenta aqui.

A tradução: https://www.disruptivas.org/post/porque-a-criptoanarquia-nao-e-um-movimento-revolucionario

O original (tem outros textos incríveis): https://fragment-x6.net/posts/why-cryptoanarchy-is-not-a-revolutionary-movement/
15  Local / Português (Portuguese) / Yearn.finance ($YFI): o token que vale mais que o BTC [artigo & vídeo] on: August 25, 2020, 11:59:24 PM

O yearn.finance ($YFI) eclipsou o valor do Bitcoin e conquistou esse pódio após 34 dias de seu lançamento 🤯

Essa miríade descentralizada sincronizou um projeto embrionário e sua ascensão meteórica através de supply baixíssimo de apenas 30.000 tokens (spoiler: o $YFI foi criado para valer zero), um sistema de governança insano e um ecossistema DeFi robusto de recompensas.

Eu escrevi um artigo e fiz um tutorial em vídeo, como um convite à caça da última disrupção dos rendimento descentralizados. E uma tentativa de fazer com que mais pessoas possam aproveitar o potencial das criptomoedas!

Espero que gostem 😄

www.disruptivas.org/post/yearn-finance
16  Local / Português (Portuguese) / O Disruptivas está no ar on: August 17, 2020, 02:20:46 PM
Pessoal, tudo bem? 👋

Quando eu conheci as criptomoedas, eu me apaixonei sob muitas perspectivas e precisei escrever sobre esse universo para lidar com a curiosidade e o entusiasmo que senti. Para minha surpresa, meus textos e reflexões ganharam popularidade e algumas empresas começaram me pagar para escrever para elas.

Infelizmente, produzir conteúdo para empresas acaba tirando um pouco da liberdade da escrita. O www.disruptivas.org é a maneira que encontrei para compartilhar ideias gratuitamente e desenvolver os projetos que acredito de forma livre e independente. É onde eu escrevo sobre o eu realmente acredito e me motiva,  sem qualquer preocupação com SEO, assuntos bombásticos ou para atrair investimento. E eu gostaria de apresentá-lo a vocês!!

Eu também participei da criação do cypherpunks.com.br, um projeto aberto que busca fortalecer a comunidade cypherpunk no Brasil através de um sistema de incentivo à traduções de artigos históricos referentes ao movimento cypherpunk, tutoriais de ferramentas como o gpg, veracrypt, bitcoin wallet, dicas de segurança e um grupo no Telegram onde há discussões diárias sobre criptografia.

Fundei o Mulheres Falam sobre Bitcoin, para buscar fomentar a presença de mulheres no ecosssitema.

E atualmente estou, junto a duas arquitetas, desenvolvendo algumas hipóteses e modelos para o conceito de cripto economia circular. Se alguém se interessar pelo tema, será um prazer contar mais sobre Wink

Eu vou postar alguns dos conteúdos aqui e o feedback de cada um de vocês será super importante pra mim!
Pages: [1]
Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.19 | SMF © 2006-2009, Simple Machines Valid XHTML 1.0! Valid CSS!